Opinião – ‘Educar pessoas para a inovação é o desafio do ISITEC’

Diretor acadêmico do instituto afirma que capacitação é essencial para o desenvolvimento e a competitividade do País. Na sociedade do conhecimento, estar pronto para conduzir inovações é diferencial

O principal desafio que o Brasil deve enfrentar se quiser se transformar em um País efetivamente desenvolvido e com uma economia eficiente e competitiva é preparar-se para a sociedade do conhecimento. Isso passa necessariamente pela capacitação das pessoas. Com o objetivo de atender essa demanda, o SEESP criou em 2011 o Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (ISITEC), que tem como principal missão capacitar pessoas, em especial engenheiros, para atuar neste mundo em constante transformação. Tal é, a um só tempo, o desafio da instituição e seu princípio filosófico.

Mesmo antes do início de seu curso de graduação em Engenharia de Inovação, o que está previsto para 2014, e das atividades em educação continuada, o Isitec, consciente de sua missão e compromisso, realizou a partir de 2012 o ciclo de seminários anuais “Junho da Inovação”. É objetivo desses seminários trazer à discussão a sociedade do conhecimento, sistemas de inovação, função social do conhecimento, inovação tecnológica e desenvolvimento sustentável.

Em 2012, o tema central abordado foi “Fronteiras para a inovação”. Esse tema estava coerente com os programas prioritários preconizados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Foram apresentados em quatro encontros semanais os seguintes subtemas: gestão da inovação; economia verde; bio e nanotecnologia; e sustentabilidade ambiental nos empreendimentos de engenharia.

Em 2013, entrou em pauta ‘sustentabilidade e inovação”, trazendo como questão principal “O Brasil pensa e/ou faz inovação?”. Procurando contribuir para essa discussão, tivemos dois conjuntos de palestras: “Educar para a inovação: desenvolvimento, inovação e sustentabilidade” e “Desafios e oportunidades para inovação em energia, água e TI”.

Esses momentos têm sido muito úteis para trazer à reflexão da comunidade os projetos e ações que constroem a inovação através dos conhecimentos científicos existentes e as possibilidades tecnológicas que podem contribuir para variadas demandas sociais que o mundo tem clamado. Essas reflexões têm sido e serão uma ação permanente do ISITEC.

Esperamos dar continuidade ao ciclo de seminários “Junho da Inovação”, no futuro, contando com a participação de toda a comunidade ISITEC, alunos ou não da Engenharia de Inovação e dos cursos de educação continuada.

José M. Póvoa é diretor acadêmico do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (ISITEC)