Os 10 jovens brasileiros mais inovadores, segundo o MIT

A renomada lista dos jovens mais inovadores da revista Technology Review e do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), que já revelou talentos como Mark Zuckerberg e Sergey Bin, chegou ao Brasil.

A renomada lista dos jovens mais inovadores da revista Technology Review e do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), que já antecipou o talento de Mark Zuckerberg, Sergey Bin e de outros gênios da tecnologia, chegou ao País e revelou os 10 brasileiros com menos de 35 anos mais inovadores.

Esta é a primeira vez que a revista traz a competição para o Brasil. Nos Estados Unidos, a lista é lançada anualmente desde 1999. O objetivo é reconhecer o talento demonstrado por jovens empreendedores e pesquisadores, que têm em comum seu trabalho de alto impacto sobre o desenvolvimento de tecnologias emergentes.

“Os prêmios reconhecem os dez profissionais que se destacam por seu brilho e ambição de gerar impactos regionais e globais”, explicou a revista, que publicou o resultado na última segunda-feira (28). “O objetivo destes prêmios é encontrar pessoas que trilham novos caminhos em diversas áreas tecnológicas e enfrentam os grandes problemas do desenvolvimento econômico e social de uma forma transformadora.”

A revista teve ajuda de um grupo de especialistas para escolher os vencedores. Além do comitê de jurados, foram feitas consultas específicas e outros avaliadores de diferentes áreas técnicas. O estudo considerou tecnologias com potencial de ajudar mudar o futuro da saúde pública, economia social, educação e mídia digital, entre outros temas.

Conheça abaixo os jovens considerados brilhantes pela revista:

Vanessa Testoni, 34

Ela desenvolveu uma nova técnica para realizar compras seguras através da internet. Atualmente ela trabalha como pesquisadora no Samsung Instituto de Pesquisa no Brasil.

Mario Adolfi, 27

Graduado em Informática Biomédica da Universidade de São Paulo, Mario lançou o HealthBI, um programa de gestão hospitalar para cuidados à saúde em populações carentes.

Eduardo Bontempo, 30

Eduardo criou uma plataforma de ensino adaptativo para personalizar o ensino em escolas e universidades, que já foi utilizada por 2,4 milhões de alunos de mais de 17 mil escolas no Brasil. Ele é formado em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas e tem MBA no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos.

Gustavo Caetano, 32

Ele fundou a Samba Tech há cinco anos, quando ainda era estudante na Escola Superior de Propaganda e Marketing do Rio de Janeiro. Sua empresa oferece uma plataforma on-line para a transmissão de vídeos especializada em ambientes corporativos.

Wendell Coltro, 34

O professor da Universidade Federal de Goiás inventou uma tecnologia de baixo custo para fabricar dispositivos para uso em análises microfluídicas a partir de papel.

Guilherme Lichand, 27

Ele incentivou o recolhimento de dados com telefones móveis de grande penetração para melhorar a gestão de problemas sociais.

Martin Restrepo, 32

Martin é cofundador da Editacuja e criou uma metodologia de aprendizagem baseada em tecnologia móvel para melhorar a formação empresarial e acadêmica dos jovens.

Lorrana Scarpioni, 23

Ela criou a Bliive, rede social para a troca de tempo por meio da troca de experiências e habilidades.

David Schlesinger, 34

Formado em Medicina na Universidade de São Paulo, David desenvolveu um programa para melhorar o diagnóstico de doenças genéticas raras.

Lucas Strasburg, 22

Ele projetou e fabricou próteses ortopédicas de baixo custo com plástico reciclado.

Fonte: InfoMoney